Henrique Gomes

Nascido em 16 de Junho de 1979, iniciou o contacto com a interpretação teatral no liceu Padre António Vieira, com a cadeira de oficina de expressão dramática ministrada pelo actor Carlos Melo.
No ano de 2000 integrou o elenco do Grupo Cénico de Direito, da Faculdade de Direito de Lisboa, encenado por Pedro Wilson, assumindo as funções de respectivo Director de Produção em 2003 e 2004.
Mais tarde integrou o elenco do grupo de teatro ALTACENA, encenado por José Boavida, residente na Sociedade de Instrução Guilherme Cossoul, em Santos, Lisboa. 
Desde 2012 que colabora com diversos grupos, nomeadamente, grupo de Teatro ARTEVIVA, residente no Teatro Municipal do Barreiro, TEATROESFERA, sediado em Queluz e Teatro Estúdio Fonte Nova, em Setúbal.
Foi formando de Aloysio Filho, António Feio, John Mowat, Katrien Van Beurden Luís Madureira, Marcia Haupfrecht, Marta Carreiras, Micaela Miranda, Miguel Seabra, Rui de Luna, sendo que entre 2014 e 2017 frequentou o “John Frey Studio for Actors”, no âmbito do qual desenvolveu e aprofundou a Técnica de Meisner.
Frequentou o “Breve Seminário de Encenação” (2014) ministrado pelos Artistas Unidos (António Simão), tendo realizado assistência à encenação a Lília Lopes em “a Geada matou os narcisos” apresentado no Oculto da Ajuda (2017) e a Peter Kleinert, em “A boa Alma de Sé-Chuão”, no Teatro Municipal Joaquim Benite em Almada (2018).
No cinema colaborou com os realizadores Luís Ismael, Tiago Guedes e Valeria Sarmiento e integra  regularmente o elenco de Curtas Metragens produzidas pela Universidade Lusófona, Worldacademy, Escola Superior de Comunicação Social e ETIC.
Em televisão participa em produções da SP, Plural e Até ao fim do mundo. 
Atualmente frequenta o Curso de Mestrado em Artes Performativas na Escola Superior de Teatro e Cinema (2017/2019).