Beatriz Godinho

Nasceu no Porto, em 1992. Começou desde cedo os seus estudos em Ballet Clássico com a professora Fernanda Canossa – estudos que prosseguiu até à graduação vocacional pela Imperial Society of Teachers of Dance (ISTD).
Concluiu o curso de Interpretação da Academia Contemporânea do Espectáculo em 2010, onde trabalhou com encenadores como Nuno Cardoso, António Capelo, João Paulo Costa, Joana Providência, António Júlio, entre outros. Recebeu prémio atribuído pelo Ministério da Educação como Finalista com Melhor Média do Ano na A.C.E./Escola Profissional.
Frequentou o curso de Interpretação da Academy of the Science of Acting and Directing, em Londres, Inglaterra.
Licenciada pela Escola Superior de Teatro e Cinema desde 2015 (licenciatura em teatro – ramo atores), onde trabalhou com encenadores como Carlos J. Pessoa, Álvaro Correia, Francisco Salgado, Jean Paul Bucchieri, Luca Aprea, entre outros.
Desde então foi dirigida por Joana Providência, Isabelle Schad, Madalena Vitorino, Alice Joana Gonçalves, Carlos J. Pessoa, Maria João Luís, Carlos Pimenta, Miguel Moreira, João Garcia Miguel e Peter Kleinert, entre outros.
Fez participações em cinema e publicidade desde 2014.
Participou em diversos festivais de teatro, tais como o Premio Internazionale Il Teatro Nudo di Teresa Pomodoro 2015 – EXPO Milão 2015 (Milão, Itália), Alexandria International Festival for Contemporary Theatre (Alexandria, Egipto), Festival Internacional de Teatro de Língua Portuguesa – FESTLIP 2015 (Rio de Janeiro, Brasil), The 9th Shanghai International Experimental Theatre Festival (Xangai, China), entre outros.
Destaca também formações de curta duração com João Fiadeiro, Peter Michael Dietz, Lara Guidetti, Cristina Planas Leitão, Ainoha Vidal, Kuniaki Ida, Tom Todoroff e Charlie Sandlan.

Com a 33 Ânimos participou no espetáculo:

Viúva, porém honesta (leitura encenada)